terça-feira, maio 03, 2005

O caminho de volta

Ir é quase sempre bom, voltar é que é difícil.
Por isso, sempre preferi as partidas as chegadas. Mas o mundo gira e sempre nos traz de volta.

Fui longe nessa última busca, bem onde nunca pensei que pudesse.
Quando se vai em busca de algo em lugares como esse, em que pouca gente procura, a chance de se encontrar é grande. E aconteceu.

Lembro do calor derretendo o primeiro frio na barriga. A terra fervia e meus sonhos também. Ainda posso sentir a ansia e o vigor da nova luta. O poder do é tudo possível!

Fui mesmo longe nesta última busca... Com a energia que só vem do fundo da alma. Com ela mudei o mundo, o meu mundo. Conheci uma terra encantada de gente. Gente encantada da terra. Homens e mulheres de enxada, suor e sonho. Jovens com medo de tudo. Velhos de espírito livre.

Nadei no rio da esperança e dele pesquei o alimento de que precisava. Foram centenas de pores-do-sol, de auroras e de pouco sono, pouco tempo... Engoli meu novo mundo com fome demais.

Hoje de volta ao ponto de partida lembro de ontem com saudade, mas com a certeza de tê-lo vivido todo, de estar impregnada com sua melhor parte. Sinto seu gosto, gosto, mas sei-me de volta. E cá estou do outro lado da ponte, cerrrrrta de ser um pouco eu, um pouco outra e de que a viagem continua.

Um comentário:

neia disse...

Olá Nádia...nossa estou aqui de boaca aberta com suas palavras vc é demais sabia...suas palavras é algo muito profundo...vc tem uma mente brilhante adimiro muito isso em vc ....vc tem uma vida brilhante pela frente com certeza...beijos te adoro!!